EMPATIA = CONEXÃO

 

Outubro é um mês que permeia assuntos complexos e profundos. Para começar essa conversa, escolhemos falar um pouco sobre empatia e como desenvolver essa habilidade que impacta em todas as nossas conexões diárias, inclusive no trabalho.

 
 
 

O fórum econômico mundial, cita a inteligência emocional como uma das top 10 habilidades para o profissional do futuro em 2020.

 

 

Mas o que isso tem a ver com Empatia?

Daniel Goleman, escritor, jornalista e pesquisador científico sobre avanços nos estudos do cérebro e das ciências comportamentais explica que a inteligência emocional é dividida em quatro domínios: autoconsciência, autogestão, empatia e habilidade social. Ele diz também que “No mundo atual, não basta ser inteligente, esperto e preparado para competir. É preciso ter calma e empatia e persistir diante das frustrações para conseguir viver bem no amor, ser feliz com a família e vencer no mercado de trabalho.”

DanielGolemanInteligenciaEmocional.jpg
 
 
 Fonte: https://blog.scopi.com.br/mapa-da-empatia-quem-e-o-seu-cliente/

Fonte: https://blog.scopi.com.br/mapa-da-empatia-quem-e-o-seu-cliente/

Mapa da Empatia, que indica como perceber o outro através das perguntas:

O que ele diz?

O que ele pensa?

O que ele faz?

O que ele sente?

Quais são suas dores?

Quais são suas necessidades?

 

Tati Fukamati: neurocientista E ESPECIALISTA EM Empatia

“Vivemos hoje um momento de transição, no qual nós, como humanidade, lutamos para superar velhos modelos e viver de forma mais equilibrada e feliz. Todos queremos um mundo com menos guerras, violência, desigualdades, injustiças. Todos queremos um mundo mais pacífico, justo, colaborativo e sustentável. E para que esse novo mundo possa florescer e se sustentar, uma série de novas competências serão exigidas de nós. A empatia é umas das principais.

“(...) Os maiores desafios da atualidade (guerras, lutas de poder, pobreza, mudanças climáticas…) são sistêmicos e estão absolutamente interconectados e, muitos deles, têm a falta de empatia como uma de suas causas centrais. Muitos de nós são incapazes de se colocar no lugar do inimigo durante uma guerra; temos sérias dificuldades em aceitar aqueles que têm posições políticas ou religiosas diferentes das nossas; evitamos enxergar de verdade pessoas em profunda situação de pobreza ou doença; dificilmente visualizamos quais serão as consequências de nossas ações e hábitos para as futuras gerações.”


Você pode colocar sua empatia em prática no jantar de família, ou no grupo do WhatsApp.

Por exemplo, quando foi a última vez que você perguntou sobre as experiências de uma pessoa com um determinado assunto, ou os motivos de uma opinião sobre?

Entra nas nossas redes sociais e conta pra gente como você usa a Empatia no seu dia a dia.